Tio enforcou menina e colocou pedaços de tijolo na boca para ela não gritar – BLOG F7
Connect with us

Brasil

Tio enforcou menina e colocou pedaços de tijolo na boca para ela não gritar

Published

on

Paulo Evangelista, que confessou ter matado a sobrinha Estela, de 6 anos, deu detalhes do crime, cometido após ele “se irritar” com a menina: enforcou-a e colocou pedaços de tijolo na boca da menina para ela parar de gritar, mesmo ela já estando morta, segundo a polícia.

 

A mãe da criança foi agredida e ameaçada por traficantes do Morro dos Prazeres durante o desaparecimento da criança.

Segundo a Delegacia de Homicídios (DH-Capital), em coletiva nesta sexta-feira, Estela estava brigando com o irmão quando o tio ficou irritado com a discussão.

Paulo Evangelista estava sob efeito de drogas quando cometeu o crime. Depois do crime, ele a deitou na cama para simular que estava dormindo. No dia seguinte, um sábado (11), ele a pôs num saco para se desfazer do corpo.

O delegado Bruno Ciniello, da Delegacia de Homicídios da Capital (DH-Capital), confirmou que a mãe foi agredida e ameaçada pelos traficantes após a filha desaparecer. A motivação seria a ‘negligência’ dela com a criança, na visão dos criminosos.

“Sobre a mãe da Estela, ela está realmente em programa de proteção, pois foi agredida ainda durante o desaparecimento. Todo o núcleo familiar, todos os que moravam na casa, receberam essa proteção”, disse.

Segundo o delegado, ela deve sair do Rio ainda hoje e a presença dela no enterro da filha não é certo, pois ela está com medo, apesar da segurança oferecida pela polícia.

O tio da menina Estela, de 6 anos, Paulo Sérgio Evangelista da Costa, 32 anos, teve a prisão decretada na madrugada dessa sexta-feira pelo plantão judiciário e confessou o crime.

Ele foi preso na noite desta quinta-feira por agentes do programa Segurança Presente no Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio. Estela foi encontrada morta no Morro dos Prazeres dias após sair com Paulo Evangelista, que ficou desaparecido até esta quinta-feira.

O laudo preliminar aponta o estrangulamento da criança. O documento definitivo sai em até 30 dias. Parentes da menina estiveram no Instituto Médico Legal (IML) na manhã desta quinta-feira para liberar o corpo de Estela.

Advertisement

Tendendo

Copyright © 2020 F7 Notícias.